segunda-feira, setembro 18, 2006

Falando sobre Molyneux - Parte 8/8

Dando continuidade a esse post, publicarei aqui a íntegra do artigo sobre o trabalho do designer Peter Molyneux e sua relação com o a alteridade. Este foi o tema de minha apresentação na FILE 2006 e também na 2a Conferência de Estudos de Videogames da Universidade da Florida.



Jogando o Outro:
Alteridade no Trabalho de Peter Molyneux


Por Chico Queiroz

Conclusão

Havia vários motivos para a escolha dos jogos de Peter Molyneux como tema deste artigo. A originalidade de seu trabalho, apontado diversas vezes neste texto, é apenas um deles. Outra seria a longevidade de sua prolífica carreira, estabelecida através de décadas e estendida a diversas plataformas. No entanto, o aspecto mais influente na decisão foi a demonstração direta de elementos como ‘bem’ e ‘mal’ nos jogos aqui analisados (exceto The Movies). A abordagem variada a estes elementos e a sua relação com o tema da alteridade, ora reafirmando, ora subvertendo e questionando a visão apresentada na introdução deste artigo, reflete a multiplicidade de posicionamentos que se pode formalizar utilizando jogos eletrônicos como suporte. A evolução da obra de Molyneux é pontuada por transformações radicais em seu discurso (Tabela 1).



O discurso dominante em videogames relacionando o outro a um oponente maligno está presente em Populous. Dungeon Keeper brinca com esta convenção, evidenciando a subjetividade do elo unindo ‘mau’ e ‘outro’ em jogos (e dando ao jogador o gosto de estar do ‘lado do mal’). Mais adiante, Black & White rejeita a idéia de ‘bem’ ‘mal’ como sendo inerentes a qualquer dos lados envolvidos, mas uma questão de escolha – uma idéia aprofundada em Fable. Finalmente, The Movies abandona a dicotomia bem/mal e dá aos jogadores o poder de experimentar livremente com tais convenções (e outras).

Se há, ou já houve relutância em dar ao jogador um papel de vilão (como indicou Crawford), jogos como Black & White reconhecem o jogador como capaz de identificar seu personagem, bom ou mal, como ficcional, exercido em um domínio onde é livre para jogar com tal papel e as ações ligadas a ele. “Jogos são playgrounds onde jogadores podem experimentar fazer coisas que eles normalmente fariam ou não fariam” (Juul, 2005:193). A (con)fusão entre jogador e personagem parecer ter limite.

Molyneux, é claro, não está sozinho. Vários outros jogos, durante este tempo, desafiaram e mudaram o universo dos jogos, expandindo suas possibilidades. Seu trabalho, no entanto, por todos os motivos apresentados anteriormente, serve como testemunho da condição dos videogames como uma forma de arte e indústria que, como o trabalho de Peter Molyneux, caminha continuamente rumo à maturidade e multiplicidade em seus discursos.

Referências

Livros, Artigos e Websites
Campbell, Joseph and Moyers, Bill. 1988. The Power of Myth. Betty Sue Flowers (ed.). New York: Doubleday.
Amazon.com. 2006. Reviews for Dungeon Keeper: Computer & Video Games. http://www.amazon.com/gp/product/customer-reviews/B00004C4RI/ref=cm_cr_dp_2_1/104-5928729-5499106?%5Fencoding=UTF8&s=videogames. (13 March 2006).
Fawkes, Claire. In: Reviews for Dungeon Keeper: Computer & Video Games. http://www.amazon.com/gp/product/customer-reviews/B00004C4RI/ref=cm_cr_dp_2_1/104-5928729-5499106?%5Fencoding=UTF8&s=videogames. (13 March 2006).
Crawford, Chris. [1982]1997. The Art of Computer Game Design.
http://www.mindsim.com/MindSim/Corporate/artCGD.pdf
Davis, Ryan. 2005. The Movies for PC Review - PC The Movies Review.
http://www.gamespot.com/pc/strategy/movies/review.html?q=the%20movies.
(13 March 2006).
Dugan, Patrick. 2006. In: nongames: Playing with the Other.
http://nongames.blogspot.com/2006/07/playing-with-other.html (27 July 2006).
Graner Ray, Sheri. 2004. Gender Inclusive Game Design: Expanding the Market. Hingham, Mass.: Charles River Media.
Juul, Jesper. 2005. Half-Real – Video Games between Real Rules and Fictional Worlds. Cambridge, Mass.:The MIT Press.
Kosak, Dave. 2005. Gamespy: The Movies Review. http://pc.gamespy.com/pc/the-movies/665203p1.html. (13 March 2006).
Molyneux, Peter. 2001. Postmortem: Lionhead Studios’ Black & White. In: Game Developer Magazine. June 2001.
Molyneux, Peter. In: Andrew Rolling and Dave Morris Game Architecture and
Design. Scottsdale, Ariz.: The Coriolis Group. 2000.
---. 2005. Peter Molyneux: The Trailer. London. (Palestra ministrada no British Film Institute, 9 de Julho de 2005).
Sutton-Smith, Brian. 1997. The Ambiguity of Play. Cambridge, Mass.: Harvard University Press.
Vogler, Christopher. 1998. The Writer's Journey: Mythic Structure for Writers. 2nd Edition. Studio City, CA.: Michael Wiese Productions.
Walker, Jill. 2001. Do You Think You’re Part Of This? Digital Texts and the Second Person Address. In Cybertext Yearbook 2000. Finland: University of Jyväskylä, 2000.
http://huminf.uib.no/~jill/txt/do_you_think.pdf. (13 March 2006).

Jogos
Bullfrog Productions. Populous. ElectronicArts, 1989.
Bullfrog Productions. Theme Park. ElectronicArts, 1994.
Bullfrog Productions. Dungeon Keeper. Electronic Arts, 1997.
Gearbox Software. Brothers in Arms: Road to Hill 30. Ubisoft Entertainment. 2005.
Lionhead Studios. Black & White. EA Games, 2001.
Lionhead Studios. Fable. Microsoft Game Studios, 2004.
Lionhead Studios. The Movies. Activision, 2005.
Taito. Space Invaders. Taito, 1977.
U.S. Army. America’s Army. U.S. Army . 2002.

Ilustrações:
Fig. 1: Title Screen, de Bullfrog Productions (imagem enviada pelo usuário Multimedia Mike).
http://www.mobygames.com/game/dos/populous/screenshots/gameShotId,124727/ (13 March 2006).
Fig.2: Top View, (imagem enviada pelo usuário Yemeth).
http://www.mobygames.com/game/windows/dungeon-keeper/screenshots/gameShotId,75221/ (13 March 2006).
Fig.3: 1st person View, (imagem enviada pelo usuário Yemeth).
http://www.mobygames.com/game/windows/dungeon-keeper/screenshots/gameShotId,75213/ (13 March 2006).

4 comentários:

Anônimo disse...

Testando comentários

beaverproject disse...

Boas,

Vê o desafio te coloco no link abaixo.

http://ludologia.blogs.ca.ua.pt/2006/09/18/6-etiquetas/

Aguardo notícias.
Fica bem.

Pedro Silva

Chico Queiroz disse...

Olá Pedro, obrigado pela visita!

Acabo de ver o desafio. Ainda esta semana apresentarei minhas etiquetas...

Um abraço, e parabéns pelo seu website.

Chico Queiroz

Pedro Silva disse...

Obrigado Chico Queiroz,

Aproveitando a deixa ficam as referências aos mesmos:

http://ludologia.blogs.ca.ua.pt
www.beaverproject.com